Bilhões de Deus

Estima-se que o Universo tenha cerca de 13.8 bilhões de anos. Se fôssemos representar esses anos desenhando uma linha que tivesse 1 cm para cada ano, ou seja, 13.8 bilhões de centímetros, faríamos uma linha de 138 mil quilômetros, o suficiente para dar cerca de 3 voltas e meia ao redor da Terra (no equador). Se fôssemos contar todos esses anos, contando 1 ano por segundo, demoraríamos aproximadamente 438 anos para contar. Isso dá uma dimensão da idade estimada do Universo.

Big-bang, 13.8 bilhões de anos depois e aqui estamos. Na imensidão do cosmos e em todos bilhões de anos de sua existência, esse momento em que escrevo jamais se repetirá. Todos esses bilhões de anos para finalmente chegarmos aqui, para eu poder escrever e você poder ler.

Na infância parece que o tempo passa muito devagar e quando chegamos à vida adulta, os anos parecem meses. Passa tudo muito rápido. Uma vez me disseram que isso acontecia porque há muito mais novidades nas vidas das crianças e por isso os dias parecem muito diferentes uns dos outros, enquanto que para os adultos os dias são praticamente iguais. Acreditei nisso durante muito tempo.

Hoje penso que a grande diferença é que as crianças não se preocupam com o passado e com o futuro. Elas estão super fixas no presente, pois não há muito passado para elas e o futuro é no máximo qual será a brincadeira de amanhã com os amigos.

Nós adultos remoemos o passado. Temos nostalgia. Experimente explicar a nostalgia para uma criança de 8 ou 9 anos. Simplesmente não fará sentido:

                – Filho, nostalgia é um tipo de saudade de um passado em que vivemos, onde tudo parece que era muito melhor do que é hoje e gostaríamos de voltar para lá, mesmo que na verdade não seja.

                – Hum… como na época dos dinossauros? Eu tenho nostalgia. Queria voltar para época dos dinossauros!

O futuro é uma incerteza constante para todos, mas os adultos são os únicos que o vivem. Imagine que você esteja em um emprego que não gosta, mas esteja estudando para ir para um emprego melhor. Durante esse tempo, você não tem certeza que terá êxito nessa mudança de trabalho. Então, está vivendo uma incerteza do futuro. “Será que isso dará certo?”. A dúvida acerca do futuro se transforma no seu presente e você passa a viver algo que não sabe se acontecerá. As crianças normalmente não fazem isso. Elas não planejam sua vida adulta e sequer têm dúvidas sobre “o que fazer da vida”.

E essa é a grande diferença que faz as crianças terem a sensação de que o tempo passa muito mais lentamente: elas vivem somente o presente. Elas vivem somente um tempo por vez. Elas andam 1 centímetro por dia.

13.8 bilhões de anos para criar seres mais ou menos racionais que tentam burlar as leis da física estando em dois tempos no mesmo momento. Só Deus explica.